Foco na seleção!

Este é o primeiro de uma série de artigos sobre Guppy, espero poder compartilhar com todos para o melhoramento seletivo de nosso peixe.


Guppy é um peixe bonito por natureza e de simples reprodução, porém, quando se trata de melhoramento genético, é um dos peixes mais complexo por causa da quantidade de alelos envolvido. Todo criador quando inicia uma criação de Guppy para SHOW, deve ter como objetivo “seleção”, sempre buscando o melhor exemplar dentro de sua estufa, ou seja, um peixe igual ou melhor que suas matrizes.

Este deve ser o foco para manter um banco genético de qualidade e este nunca deve se esquecer de realizar anotações. A partir do momento que adquire boas matrizes de criadores responsáveis, o processo de melhoramento torna-se mais eficaz. Fique atento a isso.

Não adianta tentar fazer o que já existe no mercado, não perca tempo tentando o retrabalho se o seu objetivo é participar de exposições seguindo regras de algum clube. O Guppy passou por vários processos de melhoramento genético para chegar aos padrões IFGA, WGA, IKGH etc. Compre o que há de melhor no mercado. O Brasil tem um banco genético muito grande, então escolha e faça um ótimo trabalho com este exemplar, É muito bom realizar experimentos e ter o seu próprio “GUPPY“. Escolha a linhagem e dedique-se a ela. “Não perca o foco”, porque todo experimento com Guppy requer espaço, e muito espaço. Este não é o caminho ideal na fase inicial da criação.

Emoção x Razão

É muito prazeroso criar qualquer espécie de animal, e quando o foco é melhoramento genético o trabalho se torna ainda mais interessante, porém o futuro criador tende a perder um pouco a razão e passa trabalhar com a emoção, isso é normal acontecer na 1ª fase do Hobbie mas não é o ideal.

No início é comum ficar com todos os alevinos, independente da quantidade que nasce de cada fêmea a cada 30 dias ou menos, é uma verdadeira bola de neve quando não se usa critérios de seleção rigorosos. Não é simples desfazer de alguns peixes ou criar critérios para selecionar os melhores na 1ª etapa, pois o desejo é ficar com tudos, tudo é lindo e perfeito, mas poucos terão qualidade quando o assunto é genótipo e fenótipo.

Critério de Seleção

O foco é selecionar um padrão de qualidade, e para isso acontecer o criador deve adotar critérios para alcançar um padrão digamos “Excelência“, são critérios rigorosos focado sempre em qualidade e não quantidade.

O criador deve e pode criar seus próprios critérios, os quais são de acordo com cada linhagem e cada linha que o mesmo irá determinar em sua estufa. São formatos, cores, abertura de calda, tipos de dorsal, manchas na calda, cores fortes ou claras que vão diferenciar para abrir novas linhas dentro de uma linhagem. Há criadores que abrem quatro linhas numa linhagem e descobrem resultados entre elas através de cruzamentos.

Após várias gerações de cada linha, e feitas todas as anotações e possíveis cruzamentos, podemos dizer que “se conhece a linhagem”, mas não é simples conhecer sua linhagem, a quantidade de alelos envolvidos é muito grande, e isso torna-se uma batalha entre Genética x Criador.

Uma das maiores virtudes de sucesso além das outras citadas no melhoramento genético do guppy, é ser paciente, são passos curtos que pode levar ao topo de uma conquista em SHOW (Exposições)…

Espaço Físico

7 aquários é uma quantidade ideal para focar em uma linhagem, se organize e planeje-se para o próximo ano ou os próximos seis meses. Guppy procria muito rápido, se não fizer um bom planejamento estrutural, em pouco tempo não terá mais controle.

Planejamento de minha estrutura:

Um aquário com medidas de 40C x 30L x 30A para matriz, com duas fêmeas e um macho, todos devem estar no mesmo padrão genético;
Dois aquários com medidas de 30C x 20L x 30A para filhotes até 30 dias de vida;
Quatro aquários de 40C x 20L x 30ª para filhotes após 30 dias já sexado de machos e fêmeas, ambos separados para não haver cruzamento entre irmãos.



Nota: para cada prole será necessário um aquário, e isso acontece a cada 30 dias, ou antes, por isso o planejamento é necessário.

Procuro manter o mesmo comprimento de os todos aquários, dessa forma a estufa terá uma ótima organização visual.

Após a seleção de macho e fêmea, observe o peixe que aparenta inferioridade comparada seus irmãos durante seu desenvolvimento, sempre terão aqueles que se destacam, em cores, tamanho etc., Ficar com tudo nem sempre é a melhor opção.



Depois da seleção dos melhores peixes entre machos e fêmeas, chegou o momento de montar os trios entre eles. Como temos peixes A e B vamos montar o seguinte esquema:



No esquema acima criamos novas matrizes entre as crias A e B, dessa forma não cruzamos entre irmãos. Faça um local se possível para colocar os descartes, uma caixa d’água de 100 a 500 litros é ideal para estes casos, porque mesmo sendo descarte ele tem a genética de sua linhagem.

E agora?
...

Bola para frente use sempre o conceito “Seleção”, assim terá ótimos resultados, este artigo foi apenas uma abordagem na criação seletiva de guppy, os próximos artigos serão mais direcionando.

Obrigado e até a próxima!

Fernando Rocha

Comentários

  1. Gostei do artigo, realmente quando comprei meu 1º casal de guppy tive essa febre de querer comprar mais, depois de alguns meses com eles, a coisa já estava sem esaço rsrssrsr.

    ResponderExcluir
  2. Olá Fernando Rocha!

    Gostei muito do seu Blog. Você está de parabéns pela iniciativa...são pessoas como vc que fazem com que a criação profissional de Guppies no Brasil fique mais forte. Vou divulgar o seu blog no meu orkut e sitio.

    Um abraço!

    Artêmia Salina do RN
    Flagner soares
    Flagner soares

    ResponderExcluir
  3. valeu fernando, o muito interesantes os conceitos que vc tem a respeito da genética dos guppies,vc tem trios a venda? estou iteressado em novas variedades de animais.
    PARABÉNS continue assim.
    se quiser tratar algum assunto, e tiver animais a venda me liga, será um prazer negocias e trocar informações com vc.
    SANDERS 73-9951-5173

    ResponderExcluir
  4. Muito legal essa forma de trabalho que vc faz, agora vou passar a ler seus artigos para quem sabe fazer o mesmo.rs

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado pela participação!

Postagens mais visitadas deste blog

Minha fêmea de Guppy pariu, e agora?

Como eclodir cistos de Artêmia Salina?