Genética dos Guppy


Genética x Criador
Existem dois objetivos na criação do Guppy:

a) - Criar para ter um aquário com peixe de cores variadas;
b) - Criação focando melhoramento genético do guppy.


Escolha seu caminho com o Guppy entre A ou B, o meu é sempre a melhoria contínua de nossos peixes, buscar sempre qualidade em nosso plantel.


Ter uma noção básica sobre genética, é o ideal para um criador, estudar genética a fundo é fundamental, por mais que isso leve anos. Não vamos entender completamente o segredo das cores, dos alelos que nosso Guppy vem trazendo a cada plano de cruzamento realizado, mas iremos nos preparar para algumas descobertas, e entender qual o melhor caminho, traçando um possível mapa genético de suas linhagens.


A grandeza de genes herdados de seus ancestrais para chegar as características de hoje, não foi um trabalho em 1 ou 2 anos, foram décadas e décadas, ainda em processo...


Eu procuro ler e praticar sobre genética, para entender um pouco o mistérios de como uma exemplar consegue traço ou fenótipo herdando os genes dos pais. Devemos estudar genética, ela  tenta identificar quais características são herdadas, e explicar como estas características são transmitidas de geração para geração. Parece loucura querer entender, se é que podemos entender se tratando de Guppy.


Alguns traços não conseguimos visualizar, como por exemplo a resistência a doenças. São herdados através dos genótipos, um Guppy grande e com uma cor viva tendem a ter filhos grandes e com ótimas cores, por isso a importância da seleção. Porém alguns dependem da interação entre os genes e a forma que ele vive, um Guppy pode herdar genótipos para ser grande, mas se ele não for bem alimentado durante seu desenvolvimento, ele pode transparecer um Guppy de traços pequenos. O fenótipo é o gene se expressando a condição do ambiente.



Genes são herdados com dois progenitores partilhando cópias de seus genes para sua prole, o Guppy assim como cada ser vivo recebe duas cópias de cada gene, uma cópia do pai e outra da mãe, quando se reproduzem elas fazem cópias de seus genes e os divide formando os ovócito nas fêmeas e espermatozóides nos machos, mas apenas põem uma cópia de cada tipo de gene.



Após o cruzamento, o ovócito da fêmea receberá o espermatozóide formando assim o óvulo, após dias o alevino será desenvolvido com várias cópias completa de genes. Parem este alevino terá o mesmo número de genes que seus pais, qualquer gene, duas cópias serão de seu pai, e duas de sua mãe.




Os resultados dos cruzamentos, vão depender dos alelos e da linahgem que você está trabalhando ou pretende trabalhar. Você pode ter linhagem em que o macho pode ter dois alelos para cor vermelha (Red), e a mãe dois alelos para cor cinza (gray), lembrando que a quantidade de alelos em Guppy é muito grande, dessa forma, neste caso estamos trabalhando com apenas alelos das cores Red e Gray em uma determinada linhagem, então, todos seus filhos receberão dois alelos que darão diferentes instruções, um para cor vermelha e um para a cor cinza. A cor do alevino vai depender de como estes alelos trabalham juntos. Existe alelo dominante, e o alelo recessivo. No caso este peixe, receberá os dois tipos alelos, vermelho e cinza, como o cinza é dominante, o alevino será cinza.


Embora o filhote saiu cinza, o alelo de cor vermelha ainda está no peixe, ele apenas não se mostra por ser recessivo. Esta é a diferença entre o que se vê (seu fenótipo) e o que não se vê (seu genótipo). Neste cruzamento podemos chamar o alelo Cinza = "C" e o alelo verde = "v". É normal escrever alelos dominantes com letras maiúsculas e recessivos com letras minúsculas. Os alevinos deste cruzamento são todos na cor "cinza", ele tem o "fenótipo de cor cinza" mas seu genótipo é Cv, com uma cópia do alelo C e uma do alelo v


Exemplo:

Todo criador deve abrir novas linhas em sua linhagem, isso facilitará o processo de melhoria, estudando cada linha e entendendo como ela se comporta dentro de alguns cruzamento, você saberá como selecionar o Guppy com os padrões pretendido, mas quando o "criador" não faz este tipo de trabalho, ele passa confiar na "mãe natureza", ele consegue alguns peixes com padrões ideais, porem não conhece sua linhagem, como este criador poderá passar informações positivas ou negativas para o futuro criador desta linhagem e continuar seu trabalho, deve levar em conta estes detalhes.

Faça linhas: A, B, C, D...Z, não importa a quantidade de linhas desde que tenha espaço e controle sobre elas. O mais importante é conhecer o seu banco genético, entenda como desenvolver um bom trabalho, as dicas foram para facilitar o seu trabalho e iniciar de forma eficaz.


Compre um caderno ou faça planilhas eletrônicas/softwares, mas anote tudo que você perceber: comportamento, tonalidades de cores, formato de calda, dorsal, manchas nas caldas, pedúnculo grosso ou fino, quais fêmeas tem certo gene etc.


Isso é uma forma de montar seu mapa genético de Guppy, segue este caminho que não ficará decepcionado com seus resultados.


Obs.: "Trabalhe sempre com linhagens de qualidade e fixadas, caso contrário, vão nascer até jacaré em seu aquário (risos).


Valeu, até o próximo artigo, caso não lei o anterior leia, boa abordagem no foco de seleção de Guppy.



Foco na seleção!


Bay!

Comentários

  1. Vou seguir essas dicas....

    ResponderExcluir
  2. muito bom,e impresionante as leis de genetica vou trabalhar agora mesmo isso com meus guppys obrigado
    .

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado pela participação!

Postagens mais visitadas deste blog

Minha fêmea de Guppy pariu, e agora?

Como eclodir cistos de Artêmia Salina?